somos de almada e somos mil

terça-feira, 20 de fevereiro de 2007 às 23:18

etiquetado como

a isto chama-se partir a boca no chão,

esfregar a fronha com tanta força na lama até se ver o esmalte dos dentes por debaixo da carne podre, adoentada e por sinal, de um antigo vermelho,

arrancar os olhos das órbitas e deixar o líquido amarelo, pus, brotar do sofrimento existencial, da mitológica paixão pelo benfica,

somos de almada e somos mil, somos um cliché que a todos calha bem, tanto aos do poder como aos com poder, de ser, de decisão do talvez não,

assim não, assim assim, corremos pra voltar a bater com a cabeça no chão, ultrupassámos a nossa própria ignorância com tanto espanto no esgar do nosso adversário, e tropeçamos uma e outra vez sem notar que já passámos a meta, na casa da partida, sem receber 2.000$ escudos.

sou como o rui costa, bailo e descanso para deixar bailar, remato com a doida convicção de que irei acertar na baliza ou de pelo menos, estreitar os postes que a definem.

Chego para a tua sombra que continua a meio campo, presa nos meus pitons, no cheiro da mão esquerda, aquela que esfrega o escroto antes de uma jogada importante.

Sinto nojo de quem sou perto de ti, embrulhado num asco vil, de amarelo sorriso.


J

3 Comentários:

Gajo perdido espero que te encontres brevemente. Quanto ao benfica lamento não partilhar esse gosto, mas mesmo assim estou solidária contigo pois são exactamente essas sensações experenciadas pelo apaixonado seja do que for.
neste momento tenho duas grandes paixões uma delas platónica e com perspectivas de continuar apenas platónica espero um dia conseguir concretizar essa paixão que tanto me tira o sonho. M

Gostei...
Uma descrição verdadeiramente nojenta, mas descreve bem um comportamento animal!!!
Já agora? estavas a falar do benfica?
:P

do benfica q existe em todos nós, da latitude do sentimento da derrota comparado à verticalidade do êxtase da vitória.

ahha ou não ;)

animais somos todos, uns são-no apenas mais q os outros ;)


J

Publicar um comentário