cada vez mais cedo

quinta-feira, 19 de julho de 2007 às 14:06

etiquetado como

acordo cada vez mais cedo com a sensação de que perdi algo, não sei quando, não sei bem o porquê, sei que perco cada vez que acordo cedo, sempre que parto na direcção de nenhum qualquer algum destino, próximo da distância das mãos que não se cumprimentam.

e apercebo-me de que as falhas da esfera, maciça, da agulha encravada na garganta, e sei que o dia está cada vez mais cedo.

cheguei tarde mas espero saír cedo. veremos.

há quem pense que resolve tudo com palavras, com um abraço, um pedido desculpas formal, uma ideia errada diga-se. nada se resolve. nada. não há desculpa que apague o silêncio, não há abraço que perdoe as noites passadas em branco. não. a única maneira de apagar a mágoa deixada é quando se elimina a causa e, como disse, espero saír cedo.

não há hipótese de as coisas voltarem a ser como dantes. tingir o céu de cor-de-rosa dá muito trabalho e eu sou um tipo preguiçoso.

gosto da lenta maneira de como vezes sem conta vou criando material contrafeito que crio naquele quarto escuro onde tenho as fotos, aquelas fotos. e quantas vezes mais terei de me vender, para conseguir saír mais cedo?


J

Publicar um comentário