vítimas

sábado, 9 de fevereiro de 2008 às 20:47

etiquetado como e


Radiohead - 2+2=5
não entendo,
o desejo, a ideia que respiras,
habituação às somas e subtracções,
anjos caiem do céu quando abres as mãos.

mergulho fundo,
um produto de séculos em nascimentos consecutivos,
nos joelhos, de pele gasta, estou vivo,
sinto os murmurios cálidos da manhã que desperta.

vens-te, um oceano.

seguro o casaco com força
- não me caiam as mãos
as ondas que esmagam violentas,
os abraços abafados em segredos tremeluzentes,
porque ficam na memória, porque seguimos enraivecidos,
para aquele sítio onde moras,
com a água na boca do teu orgasmo.

seguir-te-ia até ao fim, adeus,
longe deixei os tempos idos,
depois de todos se terem ido embora,
adormecidos pelo mundo.

estranha guerra esta,
vítimas que cambaleiam sujas,
sózinhas de agressores.



J

Publicar um comentário