vai/vem

quinta-feira, 12 de agosto de 2010 às 23:34

etiquetado como



Beirut - elephant gun
Seguir caminho,
Viagem,
Apeadeiro de passagem,
E encontramo-nos na bagagem
embrulhados,
Aconchegados no vai/vem fugaz
dos perdidos e achados.

Braços azuis rasgam o peito
de quem o rende,
no momento, na palma da mão, sua,
naquele beijo envergonhado,
efémera carícia,
delícia,
na volúpia da tua dança.

Escondidos
pintamos sorrisos,
Com o lesto sabor do ventre,
da gula, da dor.

Dançávamos.

Coloríamos paisagens eternas, imaculadas no terno espreguiçar dos dedos ao fim do abismo, quando as nossas vozes cantavam a metamorfose das saudades que julgávamos ter esquecido.



J

6 Comentários:

gosto mesmo muito

a saudade da pele, do pelo, do odor
das mãos gélidas e fogosas, que estimulam o calor.

Adorei o textoo..

Encontrei aqui imagens lindíssimas, obrigada :)

Obrigado eu Raquel, fico contente por teres gostado :-)

Publicar um comentário